A maioria das pessoas ainda tem dúvida quanto a usar ou não as hastes flexíveis para fazer a limpeza da cera do ouvido. O que acontece é que, muitas vezes, as hastes flexíveis não são indicadas pelos médicos devido ao risco de infecções, danos ao tímpano e à audição.

A cera é produzida nos ouvidos para mantê-los lubrificados e protegidos de poeira, corpos estranhos, insetos e até microrganismos, como bactérias e fungos. Porém, algumas pessoas tentam se livrar dessa barreira natural de defesa do organismo usando as hastes flexíveis de forma incorreta.

Quer saber como utilizar as hastes flexíveis de forma segura para a sua audição? Continue a leitura e entenda como evitar esses perigos e cuidar bem da saúde!

Que sintomas o excesso de cera pode causar?

A cera de ouvido formada dentro da orelha é encontrada na parte exterior do canal auditivo, fluindo para fora do ouvido com bastante facilidade. Algumas pessoas têm uma tendência a produzir mais cera que as outras e, na tentativa de limpar o excesso, acabam empurrando-a para o fundo do canal auditivo.

Não há necessidade de se preocupar com a cera, pois o excesso dela é eliminado para a região externa do ouvido de forma natural quando fazemos movimentos no maxilar ao falar, mastigar ou sorrir. Ao notar qualquer desconforto relacionada à cera, procure ajuda de um médico e não utilize as hastes flexíveis.

Os principais sintomas do excesso de cera são:

  • dor no canal auditivo pela compressão do excesso de cera dentro do pequeno espaço do meato;
  • zumbido, sensação de tontura ou vertigens;
  • perda da capacidade auditiva;
  • coceira e mau cheiro dentro do ouvido.

Por que as hastes flexíveis podem ser um perigo?

Quando não são usadas corretamente, as hastes flexíveis podem empurrar o excesso da cera para partes mais profundas do conduto auditivo e levar ao entupimento do ouvido, formando uma espécie de uma rolha de cera. Esse problema pode causar diminuição na acuidade auditiva do indivíduo, causando incômodo.

Nesse caso, a limpeza adequada resolve o problema, pois removerá o excesso de cera. O problema mais grave em utilizar incorretamente as hastes flexíveis são os traumas no ouvido, especialmente no tímpano. O uso incorreto pode causar até mesmo uma perfuração da membrana, com necessidade de cirurgia para recuperá-la, e possível dano permanente na audição.

Como utilizar corretamente as hastes flexíveis?

A forma correta de usar as hastes flexíveis é realizar a limpeza com a ponta de algodão apenas na parte mais externa do conduto auditivo, jamais empurrando a haste para dentro do canal do ouvido, para que não acumule mais cera no local. Portanto, quem acha que introduzir a haste flexível o mais fundo possível no ouvido é correto, já que vai limpar todo o local, deve tomar extremo cuidado, pois isso não deve ser feito.

É importante que, regularmente, você procure um médico otorrinolaringologista, especialista na área, para examinar os ouvidos e realizar a limpeza preventiva do conduto, não pelas hastes flexíveis. E, sempre que houver qualquer sintoma otológico, procure assistência médica o quanto antes.