A Perda Auditiva na Criança – Soluções e Tratamento

9fcf00f1f5903b75af1a76b43f4c6925

A perda auditiva na infância é um problema sério que pode atingir 3 em cada 1000 bebês recém nascidos. É um problema mais frequente do que imaginamos, e muitas vezes silencioso, pois suas marcas poderão ser percebidas apenas quando a criança já está na fase de aprender a falar ou escrever.

A descoberta da perda auditiva costuma provocar um choque emocional nos pais e pessoas que convivem com a criança. Desorientação, perplexidade ou tristeza são reações comuns. . Caso seja detecta a perda auditiva, a procura por ajuda deve ocorrer o mais rápido possível. Isso porque a alteração na sensibilidade auditiva interfere diretamente no desenvolvimento da linguagem, fala e da cognição, causando uma série de prejuízos no desenvolvimento da criança.

Saiba como identificar se o bebê não escuta bem

Para identificar se o bebê não está escutando corretamente, os pais, familiares ou professores do jardim de infância devem estar atentos a alguns sinais de alarme, que incluem:

Recém-nascido até 3 meses de idade

  • Não reage a sons altos, como um objeto caindo perto ou um caminhão passando na frente da casa;
  • Não reconhece a voz dos pais e, por isso, não fica mais calmo quando os pais falam com ele;
  • Não acorda quando se fala alto perto, especialmente quando estava silêncio no quarto.

Bebê entre 3 e 8 meses de idade

  • Não olha em direção aos sons, quando se liga a televisão, por exemplo;
  • Não faz qual tipo de som com a boca;
  • Não utiliza os brinquedos que fazem mais barulho, como chocalho ou brinquedos com sons;
  • Não muda de comportamento ou de expressão quando se diz ‘não’ ou se dá uma ordem com a voz.

Bebê entre os 9 e 12 meses de idade

  • Não reage quando se diz o nome do bebê;
  • Não responde a música, dançando ou tentando cantar;
  • Não diz palavras expressões simples como ‘ma-ma’ ou ‘da-da’;
  • Não reconhece palavras para objetos simples como ‘sapato’ ou ‘carro’.

É importante identificar problemas de audição no bebê nos primeiros 6 meses de vida, pois quanto mais cedo for diagnosticado o problema, mais cedo se poderá iniciar o tratamento e, dessa forma, evitar problemas de desenvolvimento, especialmente da fala e das capacidades sociais da criança.

Geralmente, a capacidade do bebê ouvir é avaliada ainda na maternidade com um teste de surdez, chamado de exame da orelhinha, que ajuda o médico a verificar a audição do bebê e a detectar precocemente algum grau de surdez.

No entanto, a audição do bebê pode estar perfeita após o nascimento, mas diminuir até alguns meses após o nascimento, devido a lesões no ouvido ou infecções, como catapora, mononucleose ou meningite, por exemplo. Assim, os pais devem estar atentos a outros sinais que podem indicar que seu bebê tem problemas em ouvir.

O que fazer para não prejudicar a audição do bebê?

Embora a maior parte de casos de surdez infantil não possa ser evitada, pois é provocada por alterações genéticas, existem outros casos, especialmente de diminuição da audição após o nascimento, que podem ser evitados. Assim algumas dicas importantes incluem:

  • Evitar inserir objetos dentro do ouvido do bebê, mesmo cotonetes, pois podem causar lesões no interior do ouvido;
  • Estar atento a sinais de infecção nos ouvidos ou gripe, como cheiro fétido no ouvido, febre, coriza ou recusa para comer, por exemplo;
  • Evitar expor o bebê a sons muito altos, especialmente durante muito tempo.

 Um aspecto positivo é que atualmente a tecnologia é uma grande aliada, tanto no que diz respeito aos exames e técnicas de diagnóstico quanto nas soluções para possibilitar, o quanto antes, que a criança tenha acesso ao mundo dos sons. A partir do nascimento, com o advento da Triagem Auditiva Neonatal, mais conhecida como teste da orelhinha, é possível descobrir se o recém nascido possui qualquer tipo de alteração na audição. Se uma perda auditiva é diagnosticada, o médico otorrinolaringologista irá encaminhar a criança para seleção e adaptação dos aparelhos auditivos. Fonoaudiólogos especializados nos cuidados com audição na criança são os profissionais responsáveis pelas avaliações , seleção e adaptação de aparelhos auditivos e terapia fonoaudiológica.

Praticamente todos os graus de perda auditiva podem ser tratados com uma tecnologia apropriada. As mais utilizadas são o aparelho auditivo ou implante coclear. Após ao diagnóstico inicia-se o processo de seleção e adaptação desses dispositivos, em que geralmente, os aparelhos auditivos são indicados considerando as necessidades auditivas particularidades de cada criança.

Os aparelhos auditivos oferecem uma grande variedade de recursos. Existem, aparelhos auditivos desenvolvidos especificamente para adaptação em bebês e crianças pequenas. Eles são mais robustos, resistentes e tem como objetivo oferecer o acesso à fala de maneira segura e confortável para o bebê ou a criança. Nos últimos anos a tecnologia tem evoluído bastante e auxiliado muito no desenvolvimento destes aparelhos, possibilitando assim um melhor atendimento as necessidades especificas de cada criança, independente de sua idade.

Para o futuro do desenvolvimento da criança com perda auditiva é imprescindível o trabalho de terapia fonoaudiológica. A detecção precoce da perda auditiva permite agir rápido, os aparelhos auditivos permitem o acesso, mas é a terapia fonoaudiológica com um profissional especializado que possibilita à criança o desenvolvimento das habilidades de audição e comunicação. Esse trabalho é a base para o sucesso no desenvolvimento das habilidades linguísticas da criança.

Na fase escolar, além do uso do aparelho auditivo ou implante coclear, uma tecnologia determinante para o desenvolvimento da criança é o uso do sistema de frequência modulada. Essa tecnologia vai permitir à criança uma melhor condição de aprendizado, uma vez que elimina os efeitos do ruído de fundo e da distância para a compreensão de fala, dificuldade frequente para quem possui uma perda auditiva.

Para saber mais sobre audição infantil e baixe nossos e-books do Programa Infantil Phonak, acesse: www.audistore.com.br/site/service/pediatrico/

AGENDA UM TESTE GRATUITO

E ganhe 10% de desconto nos aparelhos auditivos!